ALTITUDE: DEVO ME PREOCUPAR COM ISSO NA MINHA VIAGEM AO ATACAMA?

ALTITUDE: DEVO ME PREOCUPAR COM ISSO NA MINHA VIAGEM AO ATACAMA?

A cidade de San Pedro de Atacama está a 2.500m acima do nível do mar e em alguns passeios, chegamos até 4.800m. O nosso corpo pode sentir alguns efeitos dessa altitude elevada, mas isso não deve ser motivo de medo! Vamos dar algumas dicas de como lidar com isso durante sua viagem!

Mas porque afinal nós sentimos a altitude?

Isso acontece porque a pressão atmosférica, responsável por empurrar oxigênio para os nossos pulmões, diminui em grandes altitudes. Como consequência, nosso corpo recebe menos oxigênio nos tecidos orgânicos. E como nosso corpo reage? Aumentando as frequências cardíaca e respiratória, como forma de compensar essa perda.

Por isso, as vezes uma simples caminhada leve faz você ficar ofegante e com falta de ar. 

Não há um como prever se você vai ou não sentir efeitos mais fortes da atitude, não há uma questão como idade ou condicionamento físico que seja um fator determinando. Você pode sentir algo e a pessoa ao seu lado não sentir nada! Poucas pessoas tem problemas realmente sérios. Dores de cabeça, falta de apetite, insônia e enjoo nos primeiros dias em grandes altitudes são comuns e costumam ser sintomas passageiros. 

Mas algumas dicas são essenciais para qualquer um:

  • HIDRATE-SE!

Essa é a principal dica para uma boa aclimatação durante sua estadia, porque, depois do oxigênio, a água é a segunda prioridade do seu corpo. Tente distribuir essa água da forma mais uniforme possível durante o dia, bebendo alguns goles por vez, inclusive à noite. Não se esqueça que, além da altitude, o deserto tem um clima extremamente seco e seu corpo precisa dessa água. Muitas vezes pessoas relatam sintomas como dor de cabeça e na maioria das vezes é desidratação. 

  • 2. ACALME SEU RITMO

Em geral o tempo no Atacama é curto e todos os períodos já são preenchidos com passeios e você não terá tempo de descansar no primeiro dia, mas o importante é abaixar um pouco seu ritmo: não sai correndo, não force seu corpo além do limite. Ande devagar, respirando sempre profundo e bebendo bastante água,

  • EVITE FUMAR E ÁLCOOL EM EXCESSO

O cigarro prejudica a respiração e o álcool te faz desidratar mais rápido. Então dê uma maneirada que você vai se sentir mais com mais disposição.

  • CHÁS DE ERVAS LOCAIS AJUDAM!

É um hábito antigo dos povos andinos usar as propriedades da folha de coca para minimizar os efeitos da altitude. Você pode tomar o chá ou mesmo mastigá-las (sem engolir) e é super fácil encontrar a venda nos comércios locais. Algumas balas doces de coca também são vendidas, mas demoram mais para fazer efeito. Mas tome com moderação e evite tomar de noite. Outra erva com ótimas propriedades é a chamada “chachacoma”, que também auxilia, entre outras coisas, nos efeitos da altitude.

  • EVITE AUTOMEDICAR-SE

Muitas pessoas começam a ler na internet indicações de remédios e já saem logo comprando e tomando, sem consultar um médico.  Em qualquer situação se auto medicar não é prudente.

  • NÃO TENHA MEDO DA ALTITUDE

Você não pode ficar com medo e paralisado a ponto de gerar ansiedade desnecessária. Seu corpo vai te dar sinais se algo não está bem e nada é tão súbito a ponto de não conseguir controlar. Então tente ficar tranquilo, porque o stress só aumenta sua pressão e faz você sentir pior. 

  • ESCOLHA UMA BOA AGÊNCIA

Uma boa agência tem itens essenciais para que você faça seus passeios com segurança: guias e motoristas com conhecimento e preparo para agir em situações de risco, que vão saber te orientar em qualquer necessidade; itens de segurança que podem ajudar, como comunicação via satélite, oxigênio e kits primeiros socorros; montagem de um roteiro já pensando na sua melhor aclimatação. 

Gostou desse post? Compartilha!

Avaliação: 3 de 5.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima